Novidades | Ministra autoriza repasse adicional de R$ 3,6 milhões para município onde filho atua como secretário

| Ministra autoriza repasse adicional de R$ 3,6 milhões para município onde filho atua como secretário |

Ministra autoriza repasse adicional de R$ 3,6 milhões para município onde filho atua como secretário


REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO

Compartilhe:



Ministra autoriza repasse adicional de R$ 3,6 milhões para município onde filho atua como secretário

A Ministra da Saúde, Nísia Trindade, liberou uma verba de R$ 3,6 milhões para a Prefeitura de Cabo Frio (RJ), onde seu filho atua como Secretário de Cultura. O repasse foi direcionado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) II, localizada em Tamoios, que passará a ser gerida pelo município. A mudança na gestão receberá R$ 2,1 milhões, enquanto R$ 1,5 milhão será destinado à qualificação da unidade, provenientes do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo de Atenção Especializada.

O Secretário Márcio Lima Sampaio assumiu a pasta de Cultura em Cabo Frio um mês após a liberação anterior de R$ 55 milhões pelo Ministério da Saúde para o município. Mais da metade desse montante foi destinado a Cabo Frio. O Ministério alega que a mudança na gestão da UPA é feita a pedido dos estados e municípios, em resposta à redução de recursos de saúde na gestão anterior. A medida busca equilibrar o repasse de recursos, considerando inaugurações de unidades sem o devido cofinanciamento federal.

O Ministério da Saúde esclareceu que a portaria nº 3.499/24 tem o objetivo de fortalecer e ampliar o atendimento à população do município e região, sendo uma solicitação dos próprios municípios. Essa ação alcançou 41 UPAs em 37 municípios brasileiros no ano de 2023. O Governo Federal, em articulação com o Congresso Nacional, aprovou a ampliação orçamentária visando a retomada dos cuidados à saúde da população, atendendo à demanda de gestores municipais e estaduais prejudicados pela redução de recursos na gestão anterior.

Recentemente, surgiu polêmica em Cabo Frio envolvendo a nomeação de Márcio Lima Sampaio, filho de uma ministra, para um cargo na prefeitura. O PT da cidade negou qualquer ligação com a indicação. A prefeita, que trocou de partido recentemente, justificou a nomeação atribuindo a proximidade de Sampaio com órgãos culturais que podem beneficiar o município.

A ministra também se pronunciou, alegando não ter influenciado na decisão da prefeita em nomear seu filho para o cargo. Ela ressaltou sua satisfação com a aceitação do convite por parte de seu filho. O Ministério da Saúde defendeu a mudança de gestão e o aumento de recursos como uma resposta à redução de verbas para a saúde em administrações anteriores, buscando equilibrar os repasses para unidades de saúde sem financiamento adequado.

Diante desse cenário, a cidade de Cabo Frio se vê envolvida em debates políticos e questionamentos sobre as nomeações para cargos públicos, levantando a importância da transparência e ética na gestão municipal. A população acompanha de perto essas decisões, esperando que os interesses coletivos sejam sempre priorizados.






Recomendamos


Outras Novidades





Mais Recentes