Novidades | Brasil é o país com maior número de deslocamentos internos devido a desastres nas Américas

| Brasil é o país com maior número de deslocamentos internos devido a desastres nas Américas |

Brasil é o país com maior número de deslocamentos internos devido a desastres nas Américas


REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO

Compartilhe:



Brasil é o país com maior número de deslocamentos internos devido a desastres nas Américas

Recentemente, foi divulgado um relatório que destaca o Brasil como o país com o maior número de deslocamentos internos decorrentes de desastres nas Américas. No total, mais de 745 mil pessoas foram afetadas, representando mais de um terço dos deslocamentos na região. As condições climáticas adversas causadas pelo fenômeno La Niña resultaram em fortes chuvas em estados como Acre, Amazonas, Pará e Maranhão, levando a um total combinado de 116 mil deslocamentos. Outros países como Colômbia, Peru e Chile também viram um aumento significativo no número de deslocamentos devido a enchentes.

O relatório aponta para a transição do La Niña para El Niño, o que teve impactos distintos em diferentes países. Enquanto o La Niña trouxe chuvas intensas em áreas próximas ao equador, o início do El Niño resultou em condições mais secas na segunda metade do ano, com as chuvas se deslocando para o sul em direção a Argentina, Chile e Uruguai. Além disso, um levantamento da Organização Internacional para Migrações identificou que enchentes foram a principal causa do deslocamento de mais de 700 mil brasileiros em 2023, com o país sofrendo um número recorde de eventos climáticos extremos segundo a Organização Meteorológica Mundial.

A nível global, um número alarmante de 75,9 milhões de pessoas estavam vivendo em situação de deslocamento interno no final de 2023, com quase 47 milhões de novos deslocamentos registrados. O relatório ressalta a urgência de expandir medidas de redução de risco de desastres, apoio à construção da paz e garantia da proteção dos direitos humanos para prevenir deslocamentos. Conflitos e violência foram responsáveis por 20,5 milhões de deslocamentos, com países como Sudão e Faixa de Gaza liderando essas estatísticas nos últimos três meses do ano.

Desastres naturais continuam deslocando milhões de pessoas anualmente, como evidenciado por eventos como ciclones e terremotos em diversas regiões do mundo. Até mesmo países de alta renda enfrentaram um aumento nos deslocamentos induzidos por desastres, como o Canadá, que sofreu com incêndios florestais sem precedentes resultando em 185 mil deslocamentos internos. A necessidade de proteger as populações vulneráveis e prevenir desastres futuros é um desafio global que requer ação coletiva e investimento em medidas de mitigação e adaptação.

O aumento do número de pessoas deslocadas devido a desastres está ligado à intensificação dos perigos naturais causada pelas mudanças climáticas. A Organização Internacional para as Migrações destaca a necessidade de uma melhor compreensão e gestão do deslocamento interno em situações de conflito e desastre, apontando lacunas de conhecimento nesse sentido.

Para a OIM, a coleta de dados mais precisa é essencial para prevenir e abordar o deslocamento, a fim de auxiliar parceiros humanitários, governos e diversos grupos envolvidos na resolução de deslocamentos atuais e na preparação para futuras situações desse tipo.

Esse estudo serve como uma ferramenta crucial para a ação coletiva, visando solucionar os desafios decorrentes dos deslocamentos e se preparar para lidar com desastres e conflitos no futuro. É fundamental para os esforços conjuntos de diversos atores interessados em lidar com questões humanitárias e de desenvolvimento.






Recomendamos


Outras Novidades





Mais Recentes